Logotipo Dedalus   Logotipo ABCD
                         
Identificação       Preferências   Catálogos   Fale Conosco   Encerrar Sessão  
Buscas   Resultados   Buscas Anteriores   Meus Docs.   Histórico   Vocabulário   Ajuda
 
  Adicionar Reg. Meus Docs.  |  Localizar  |  Salvar / E-mail  

Registro Completo

Escolher formato: Padrão Ficha Formato Reduzido Nomes MARC Campos MARC
No. Registro   002704428
Tipo de material   TRABALHO DE EVENTO-RESUMO - NACIONAL
Entrada Principal   LinkAlmeida, Nara L. M. (*)
Título   LinkFitorerápicos associados a adesivo protético : atividade antimicrobiana contra Candida albicans.
Imprenta   Bauru : Faculdade de Odontologia de Bauru - USP, 2015.
Descrição   p. 330.
Idioma   Português
Resumo   A utilização de próteses totais removíveis, em países em desenvolvimento, é considerada a melhor alternativa para os pacientes edêntulos, porém suas superfícies internas de resina acrílica permitem a adesão e o crescimento de microrganismos, principalmente fungos Candida albicans, funcionando como um reservatório microbiano em contato direto com a mucosa bucal. Consequentemente, a mucosa pode apresentar uma resposta inflamatória, conhecida como Estomatite Protética (EP). O potencial antimicrobiano de fitoterápicos, sobre C. albicans, está sendo significativamente pesquisado atualmente, bem como a menor quantidade de efeitos colaterais em comparação às drogas convencionais. Já que os adesivos protéticos (AP) são comumente usados com o objetivo de reduzir os sinais clínicos advindos da EP, este trabalho teve como propósito a avaliação in vitro da atividade antimicrobiana dos extratos hidroalcóolicos de Equisetum giganteum (Eg) e de Punica granatum (Pg) quando associados ao AP Corega®, frente ao fungo C. albicans. Os biofilmes foram induzidos durante 6 horas sobre corpos de prova (CPs) de resina acrílica, previamente submetidos ao tratamento com AP (10 mg/mL) associados com os fitoterápicos liofilizados nas concentrações de 50 (Eg e Pg), 16 (Eg) e 12 (Pg) mg/mL. A associação AP/nistatina representou o controle positivo e CPs imersos em PBS ou tratados somente com o AP constituíram os controles negativos. A análise da atividade antimicrobiana foi por meio da contagem de unidades formadoras de colônias (UFC) e passou pelo teste de Tukey para a comparação entre grupos. As menores concentrações testadas de ambos os fitoterápicos (12mg/mL; 16mg/mL) associados ao AP revelaram, significativamente, um menor crescimento de UFC em comparação aos CPs tratados somente com o AP (p<0,012; p<0,009, respectivamente).
  Assim, podemos sugerir que os fitoterápicos podem amplificar os benefícios clínicos obtidos pelos AP, em função de sua atividade antimicrobiana frente a biofilmes de C. albicans, podendo auxiliar no tratamento e/ou prevenção da EP.
Nota Local   MPC Digital
Assunto   LinkFITOTERAPIA
  LinkADESIVOS
  LinkCANDIDA ALBICANS
Autor Secundário   LinkAlavarce, Rafaela A. S. (*)
  LinkSaldanha, L. L. (*)
  LinkPorto, Vinícius Carvalho
  LinkDokkedal, A. L. (*)
  LinkLara, Vanessa Soares
Autor Secundário   LinkCOB - Congresso Odontológico de Bauru “Prof. Dr. Clóvis Monteiro Bramante” (28. 2015 Bauru)
Fonte   LinkIn: Anais, Bauru: Faculdade de Odontologia de Bauru - USP, 2015, ISSN: 2318-9207
Localiz.Eletrônica    "Clicar" sobre o botão para acesso ao Currículo Lattes de Vinicíus Carvalho Porto 
   "Clicar" sobre o botão para acesso ao Currículo Lattes de Vanessa Soares Lara 
 
Unidade USP   FOB -- FAC DE ODONTOLOGIA DE BAURU
  FOB -- FAC DE ODONTOLOGIA DE BAURU
  FOB -- FAC DE ODONTOLOGIA DE BAURU

Escolher formato: Padrão Ficha Formato Reduzido Nomes MARC Campos MARC


Encerrar Sessão - Preferências - Fale Conosco - Ajuda - Ex Libris
Buscas - Resultados - Buscas Anteriores - Catálogos