Logotipo Dedalus   Logotipo ABCD
                         
Identificação       Preferências   Catálogos   Fale Conosco   Encerrar Sessão  
Buscas   Resultados   Buscas Anteriores   Meus Docs.   Histórico   Vocabulário   Ajuda
 
  Adicionar Reg. Meus Docs.  |  Localizar  |  Salvar / E-mail  

Registro Completo

Escolher formato: Padrão Ficha Formato Reduzido Nomes MARC Campos MARC
No. Registro   001305096
Tipo de material   ARTIGO DE PERIODICO - INTERNACIONAL
Entrada Principal   LinkYana, Yuristella (*) NAC Brasil
Título   LinkDesamparo aprendido e imunização com diferentes respostas de fuga.
Imprenta   Guadalajara, México, 2000.
Descrição   p. 143-166.
Idioma   Português
Resumo   Foram realizados dois experimentos com o objetivo de investigar o desamparo aprendido e a imunização, em ratos, em função do nível de atividade motora da resposta a ser aprendida: "saltar" e "focinhar", classificadas como de alta e baixa atividade, respectivamente. No experimento 1, os animais foram submetidos a duas sessões, sendo na primeira expostos a choques incontroláveis ou nenhum choque, e na segunda submetidos a uma contingência de fuga com as respostas de saltar ou focinhar. No experimento 2, os sujeitos foram submetidos a três sessões: na primeira receberam choques controláveis (resposta de focinhar), choques incontroláveis ou nenhum choque; na sessão seguinte, metade dos animais de cada grupo foi exposta a choques incontroláveis e metade a nenhum choque; na terceira sessão, todos os animais foram submetidos a uma contingência de fuga com a resposta de saltar. Os resultados mostraram dificuldade de aquisição da resposta de fuga em todos os grupos previamente expostos a choques incontroláveis (desamparo), mas a primeira experiência prévia com controle impediu o aparecimento deste efeito (imunização). Os resultados mostraram igual nível de desamparo nos testes com respostas de alta e baixa atividade motora. Além disso, o treino de fuga com resposta pouco ativa imunizou os sujeitos contra o desamparo. Estes resultados são discutidos considerando-se as hipóteses do desamparo aprendido e da inatividade aprendida
Assunto   LinkDESAMPARO APRENDIDO
  LinkRATOS
  LinkCOMPORTAMENTO ANIMAL
Autor Secundário   LinkHunziker, Maria Helena Leite
Fonte   LinkIn: Acta Comportamentalia, Guadalajara, Méxixo, v. 8, n. 2, p. 143-166, 2000, ISSN: 0188-8145
Localiz.Eletrônica   e-mail do autor -- mailto://hunziker@usp.br
Resumo/Outros   Two experiments were conducted in order to test the learned helplessness and the immunization effects as a function of the activity level of the escape responses: the jumping and the nose poking, classified as active and passive responses, respectively. In experiment l, rats were divided in four groups exposed to two sessions. On the first session, the rats were submitted to uncontrollable shocks or no shocks treatment, ) followed by the second session where they were exposed to an escape procedure with the jumping or the nose poking responses. In experiment 2, six groups of rata were exposed to three sessions. On the first session, some rats had the opportunity to escape the electric shocks by performing the nose poking response, others received uncontrollable shocks or no-shocks. On the second session, half of animais from each group was exposed to uncontrollable shocks and half was exposed to no-shocks. On the third session all rats were tested for escape shocks by performing the jumping response. The results showed that the learned helplessness effect was equally observed with active or passive responses, and that the training with a low activity response immunized the rats against the learned helplessness. These results are discussed considering the learned helplessness and the learning inactivity hypotheses
 
Acervo Geral   Todos os itens
Itens na Biblioteca   IP-Instituto de PsicologiaLibrary Info
Unidade USP   IP -- INST DE PSICOLOGIA

Escolher formato: Padrão Ficha Formato Reduzido Nomes MARC Campos MARC


Encerrar Sessão - Preferências - Fale Conosco - Ajuda - Ex Libris
Buscas - Resultados - Buscas Anteriores - Catálogos