Logotipo Dedalus   Logotipo ABCD
                         
Identificação       Preferências   Catálogos   Fale Conosco   Encerrar Sessão  
Buscas   Resultados   Buscas Anteriores   Meus Docs.   Histórico   Vocabulário   Ajuda
 
  Adicionar Reg. Meus Docs.  |  Localizar  |  Salvar / E-mail  

Registro Completo

Escolher formato: Padrão Ficha Formato Reduzido Nomes MARC Campos MARC
No. Registro   001201195
Tipo de material   TESE
Entrada Principal   LinkKaulfuss, Gilberto Alexander
Título   LinkGeocronologia dos núcleos de embasamento Setuva, Betara e Tigre, norte de Curitiba-Paraná.
Imprenta   São Paulo, 2001.
Descrição   115 p. +anexos, + mapa.
Idioma   Português
Nota Tese/Diss   Dissertação (Mestrado)
Resumo   O objetivo deste trabalho é apresentar o estudo geocronológico realizado nos terrenos Pré-Cambrianos dos núcleos de embasamento Setuva, Betara e Tigre, localizados à norte da cidade de Curitiba, Estado do Paraná. A literatura relacionada a esses domínios menciona, de modo geral, a predominância de terrenos gnáissicos e gnáissico-migmatíticos posicionados entre as rochas do embasamento e as coberturas metavulcanossedimentares (Faixa de Dobramentos Apiaí). Os dados litológicos, petrográficos, geoquímicos e estruturais permitiram caracterizar a predominância e litotipos graníticos (sienogranitos, monzogranitos, granodioritos, quartzo monzonitos e quartzo monzodioritos) e subordinadamente de rochas gnáissico-miloníticas (porção sul do Núcleo Setuva), afetados em diferentes graus por uma deformação de caráter milonítico. Os dados geocronológicos U-Pb caracterizaram, para a formação desses terrenos, idades Arqueanas (3000-3100 Ma e 2550-2700 Ma), Paleoproterozóicas (2100-2200 Ma, Orogênese Transamazônica; 1700-1800 Ma, Tafrogênese Estateriana) e Neoproterozóicas (’DA ORDEM DE’600 Ma, Orogênese Brasiliana). A grande maioria dessas rochas tiveram seus protólitos crustais diferenciados do manto superior durante o Arqueano (idades Sm-Nd ’T IND.DM’). Os padrões K-Ar e Ar-Ar indicam que esses terrenos se colocaram à isotermas com temperaturas inferiores a 500’GRAUS’C (anfibólios) e mesmo 300’GRAUS’C (micas) no final do Neoproterozóico. O padrão estrutural observado
  relaciona-se a uma tectônica de baixo ângulo com indicadores cinemáticos sugestivos de um trasnporte de NW para SE (em direção ao Complexo Atuba), afetados por importantes sistemas de cisalhamento transcorrentes (transpressivos) e amplos dobramentos associados. Esta tectônica Neoproterozóica é aqui interpretada como responsável pela colocação desses terrenos em meio às coberturas metavulcanossedimentares da Faixa Apiaí. O atual quadro tectônico, estabelecido no final do Neoproterozóico é indicativo de processos de colagens relacionados a formação do Gondwana Ocidental. Tal processo teria se iniciado ao redor de 650-630 Ma (idade atribuída aos complexos Três Córregos e Cunhaporanga). O arco magmático Três Córregos/Cunhaporanga seria gerado nessa época, na borda do Cráton Paranapanema
Nota Local   Geoquímica e Geotectônica
Departamento   GGG GEOLOGIA GERAL
Assunto   LinkGEOCRONOLOGIA
Autor Secundário   LinkSiga Júnior, Oswaldo 1953- https://orcid.org/0000-0002-9368-0820
Localiz.Eletrônica    Clicar sobre o botão para acesso ao texto 
 
Acervo Geral   Todos os itens
Itens na Biblioteca   IGc-Instituto de GeociênciasLibrary Info
Unidade USP   IGC -- INST DE GEOCIÊNCIAS

Escolher formato: Padrão Ficha Formato Reduzido Nomes MARC Campos MARC


Encerrar Sessão - Preferências - Fale Conosco - Ajuda - Ex Libris
Buscas - Resultados - Buscas Anteriores - Catálogos